Pages

segunda-feira, 24 de novembro de 2014

A Prefeita: A sombra que ronda o serviço público



No serviço público, a situação só tem piorado depois que a Prefeita Ducilene Pontes ( a Belezinha) assumiu o cargo: chefes assediadores podem destruir carreiras e levar o assediado a altos graus de estresse ou mesmo levar o servidor a pedir demissão, perdendo uma colocação duramente conquistada.


Não são raros os casos em que servidores se aproveitam do cargo que exercem para humilhar, constranger e prejudicar colegas de profissão. O setor público é um dos ambientes de trabalho onde o problema se apresenta de forma mais marcante, em razão da garantia da estabilidade no vínculo funcional e às mudanças de governo – e, consequentemente, na administração dos órgãos públicos. “Como o chefe não dispõe sobre o vínculo funcional do servidor, não podendo demiti-lo, passa a humilhá-lo de toda e qualquer forma.


O Pagamento dos Servidores da Educação começou a ser pago nesta segunda (24) e confesso que não me surpreendi ao ver o saldo de minha conta, afinal tenho feito críticas severas ao demando do Governo Municipal e lógico a prefeita como não pode me demitir tinha que buscar uma forma de tentar me atingir. 






E mostrando ser apenas uma sombra do governo de Danúbia Carneiro e uma pessoa sem personalidade, a prefeita Belezinha, com o aval da secretária de educação Maria Coelho, descontou meu pagamento, Só depositaram R$ 19,95 (dezenove reais e noventa e cinco centavos) do meu salário na minha conta. Do mesmo jeito que a ex-prefeita Danúbia Carneiro fez com o ex-secretário geral do SINDCHAP. Lembram? 







Eu estava a disposição do SINDCHAP desde a última reunião intermediada pelo Ministério Público entre representantes da prefeitura e o SINDCHAP. Nessa reunião a presidente do Sindchap leu um artigo do PCCR (Plano de Cargos, Carreiras e Remuneração) que cita que O SINDCHAP teria direito a 3 disponibilidades sem prejuízo ao ônus de seus servidores. 

A prefeita ofereceu antes da reunião no Ministério Público apenas a disponibilidade, a da Presidente da entidade que teria que escolher: A disponibilidade sem a portaria ou com portaria, mas sem receber salário. A presidente do SINDCHAP recusou de imediato a proposta imoral da prefeita.

O Ministério Público entendeu que desta forma a prefeita estaria inviabilizando o trabalho do SINDCHAP. E recomendou que o que estava determinado no PCCR fosse cumprido. A reunião aconteceu dia 05 de Agosto de 2014.



Recebi meu salário integralmente nos meses de  agosto, setembro e outubro, porém agora que o Promotor Douglas Nojosa que foi quem intermediou a reunião tirou licença por dois meses, a prefeita resolveu descontar meu pagamento.




Sobre a Secretária de Educação Maria Coelho Pimentel Gomes


Lamento profundamente que alguém que foi minha professora, que pregava o ato de pensar de forma livre e sem medo, pois era professora de Filosofia, me causa uma tremenda vergonha alheia que aquela a quem acompanhei em várias manifestações do SINDCHAP pois a mesma fez parte da diretoria, fez parte dessa luta e conhece o PCCR hoje compactue com esse tipo de perseguição há uma sindicalista, professora e colega de profissão e ex aluna.


Me entristece profundamente constatar que ainda há pessoas que passam por cima de seus ideais, de sua história, pra manter um cargo em um governo tão perseguidor e déspota.


Sobre a Prefeita Ducilene Pontes


Sinto um profundo desprezo por uma pessoa tão fraca , que tem tanto poder, tanto dinheiro e mesmo assim precisam recorrer a atos repugnantes e vis para tentar se mostrar forte, que pode mais.


Informo de cabeça erguida a Prefeita, que não me calarei e continuarei a minha luta contra o que está errado nesse governo. E lembro a você que se diz evangélica: "Os humilhados serão exaltados"!



Alguém sabe me informar como as filhas da Prefeita que moram em São Luís receberam 12 mil reais da prefeitura de Chapadinha? Muito trabalho não é mesmo?



























Comente com o Facebook: