Pages

terça-feira, 28 de outubro de 2014

Dia do Servidor Público: Temos mesmo o que comemorar?









Uma análise crítica da realidade do servidor público chapadinhense nos levaria a uma conclusão exageradamente real: pouco há que comemorar. Exagerada, não apenas, mas realista esta análise – afinal, ela apenas se manifesta como verdade se a enxergarmos não do prisma do governo, dos governantes, do poder público municipal. Mas, se olharmos pelos olhos do servidor – que é quem faz a categoria – perceberemos que, em meio as dificuldades e as injustiças, não temos muito a comemorar – especialmente porque a classe não tem reagido embora seja contrária a essas mazelas, mobilizando-se e organizando-se para derrotar tais poderes, quando utilizados de maneira autoritária e abusiva.






E é o que tem acontecido em Chapadinha diuturnamente. Tentativas seguidas de golpes políticos e o não cumprimento do PCCR (Plano de Cargos, Carreiras e Remuneração); mal uso do dinheiro público na alimentação escolar e no FUNDEB; perseguição a concursados e contratados, amordaçados em suas opiniões; humilhação dos contratados, com salários mais baixos e exigências mais altas; desrespeito aos prazos, à lei, à ética; assédio moral constante e diário. Esse é o valor dado pelo governo de Chapadinha ao seu servidor, servidor do seu povo, seu trabalhador.


O que podemos comemorar hoje? Se estamos calados? Não fomos às ruas; não fomos às redes sociais; não fomos à imprensa; não nos articulamos, não nos organizamos. Não paramos, não paralisamos, não fizemos greve. Enfim: Não lutamos. 


Alguém pode se perguntar: " E o SINDCHAP porque não fez nada?" Porque não fazemos nada sozinhos. Seja sincero(a), se houvesse um convite do SINDCHAP para uma paralisação hoje, você iria? Irias às ruas sem se preocupar com as panelas no fogo, sem medo de perder a dobra, o contrato ou de perseguição por parte do governo municipal? Você iria?






A entidade que representa os servidores públicos nada é e nem tão pouco faz nada sem a força daqueles que a constituem. O SINDCHAP não é nada sem você servidor! 


Eu queria poder dizer que há muito que se comemorar no dia de hoje, porque o dia é nosso, não do poder político da cidade. Há muito que se festejar hoje, porque o dia é de falar da nossa luta, nossas vitórias seguidas contra o atual governo, opressor e perseguidor, e contra todos os outros governos que de forma semelhante assim tenham agido. Queria poder poder dizer que hoje é dia de celebrar, porque é preciso aplaudir o trabalhador que não se intimidou, foi para cima de peito aberto e venceu.


Quem não luta, não vence!  E nós não lutamos pelo nosso reajuste salarial de 13,22% que nos é devido desde o mês de Maio. Os Guardas Municipais todos os dias tem escalas diferentes e sem direito a pagamento pelas horas extras trabalhadas, os funcionários da saúde e demais secretarias nunca sabem quando seu pagamento vai sair...


O dia é de quem trabalha, não de quem persegue trabalhador – por isso, hoje é nosso dia, e não do governo. E, assim, é dia de comemorar. Quem deve lamentar, chorar, se preocupar e se entristecer com as derrotas seguidamente sofridas são eles. A nós, cabe brindar a vitória que ainda virá da justiça sobre a maldade, preparando o coração para as batalhas que virão, nas quais, certamente, um dia a esperança vencerá o medo.



Parabéns Servidor público municipal.






Comente com o Facebook: