Pages

segunda-feira, 3 de março de 2014

Truculência: Sargento Nonato impede equipe de TV de filmar em Chapadinha



Não é de hoje que a truculência de Sargento Nonato é motivo de reclamação principalmente por parte dos funcionários públicos de Chapadinha.




A reclamação foi tanta que o Líder do Governo na Câmara Municipal, vereador Irmão Carlos chegou a utilizar a tribuna daquela casa em 2013 para falar sobre o assunto. De acordo com o vereador devido a truculência do Sargento Nonato este já teria sido expulso do município de Santa Quitéria depois ter seu carro incendiado por populares e sob ameça de morte.


O Líder do Governo relacionou a insatisfação dos vigilantes das escolas e de muitos integrantes do próprio governo a péssima atuação de Sargento Nonato como diretor do Departamento de Vigilância do Patrimônio Público (cargo "criado" pela atual gestão somente acomodar um aliado político, atire a primeira pedra o governo que nunca fez isso).


Irmão Carlos finalizou seu discurso dizendo: "Prefeita Belezinha se a senhora me ouvir ao menos um pouco irá demitir esse Sargento Nonato pois é ele quem está botando seu governo a perder".


O vereador foi bastante aplaudido ao final de seu discurso, porém a prefeita não lhe deu ouvidos e hoje para a nossa tristeza é notícia na mídia estadual. Confira!


CENSURA! Assessor de prefeita impede equipe de TV de filmar em Chapadinha



Blog do Gilberto Léda





Uma equipe de TV de Chapadinha foi censurada na noite de ontem (2) por um assessor da prefeita Dulcilene Belezinha (PRB) quando tentava filmar um quadro de comédia no circuito carnavalesco da cidade.

chapadinha
A Cia. de Comédia CPF22 havia se posicionado em frente a um posto de saúde montado para atender foliões e faria críticas à saúde municipal, quando foi abordada pelo diretor do Departamento de Vigilância do Patrimônio Público, Raimundo Nonato do Nascimento, o “Sargento Nonato”. Ele abaixa o microfone do repórter e pergunta se ele tem permissão para ficar em frente ao posto.

“Você pediu permissão? Ela te deu permissão? Se ela não lhe deu permissão para fazer a reportagem, não faça!”, questiona.

Em nota, a Cia. de Comédia CPF22 disse que em oito anos de trabalho nunca havia sido censurada dessa forma. “Nós, da Cia. de Comédia CPF22, que há 8 anos fazemos esse trabalho em Chapadinha, nunca fomos impedidos de fazer um trabalho que a liberdade de expressão nos dá direito”, escreveram em sua página no Facebook.

Veja acima o vídeo com o momento exato do ato de truculência do “sargento”.

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário