Pages

sexta-feira, 28 de março de 2014

ESTUDO DO IPEA DIZ QUE MULHER COM ROUPA CURTA MERECE SER ATACADA.





O resultado do estudo abaixo é extramente revoltante e mostra a visão distorcida da violência sofrida diariamente por nós mulheres. Alguns homens para justificar a falta de controle sobre seus instintos, que muitas vezes são piores que os dos animais irracionais, tenta de maneira vergonhosa culpar as mulheres por seus atos insanos e doentios.


O estudo demonstra o quanto a nossa sociedade ainda é ignorante, machista e o quanto alguns homens anida vêem as mulheres como seus objetos ou seres submissos que devem realizar todas as vontades deles.  

O estudo revela ainda o quanto as mulheres ainda precisam lutar pra conquistar algo que deveríamos ter desde sempre: RESPEITO. Não devemos jamais aceitar esse tipo de comportamento, de desculpa descarada de alguns marginais, caso contrário daqui há pouco tempo dirão que somos culpadas simplesmente por ter nascido MULHER. 


Acredito que estudos como esse deveriam ser entregues ao Congresso Federal, a Juízes, promotores, enfim para aqueles que fazem as leis vejam o quanto estamos vulneráveis e o quanto a lei precisa urgentemente ser revista. 


Maioria diz que mulher com roupa curta 'merece' ser atacada, diz Ipea.


Um estudo divulgado nesta quinta-feira (27) pelo Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) revela que a maioria da população brasileira acredita que "mulheres que usam roupas que mostram o corpo merecem ser atacadas" e que "se as mulheres soubessem como se comportar, haveria menos estupros".




A pesquisa do Sistema de Indicadores de Percepção Social, do Ipea, sobre a tolerância social à violência contra as mulheres, entrevistou 3.810 pessoas em todas as unidades da federação durante os meses de maio e junho de 2013, sendo que as próprias mulheres representaram 66,5% do universo de entrevistados.


O estudo é divulgado logo após a ocorrência de casos de violência contra mulheres no transporte público em São Paulo. No Pará, a Justiça passou a adotar em Belém um dispositivo conhecido como Botão do Pânico para que as mulheres denunciem casos de violência.


Na pesquisa do Ipea, os entrevistados foram questionados se concordavam ou não com frases sobre o tema. Nada menos que 65% concordaram que a mulher que usa roupa que mostra o corpo merece ser atacada -- 42,7% concordaram totalmente, e 22,4%, parcialmente.


Em relação à frase "se as mulheres soubessem como se comportar, haveria menos estupros", 35,3% disseram estar totalmente de acordo e 23,2% afirmaram concordar parcialmente.


"Por trás da afirmação, está a noção de que os homens não conseguem controlar seus apetites sexuais; então, as mulheres, que os provocam, é que deveriam saber se comportar, e não os estupradores", afirmam os pesquisadores no relatório do estudo.


O resultado da pesquisa é visto com preocupação pela assistente social Sonia Coelho, integrante da equipe técnica da Sempreviva Organização Feminista (SOF), que tem sede em São Paulo. Para ela, a sociedade trata como natural a violência contra a mulher, mas não poderia culpar a própria vítima em casos de estupro


Leia a reportagem na íntegra no UOL.

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário