Pages

sábado, 3 de agosto de 2013

Toda ação provoca uma reação de igual ou maior intensidade.

Quem diz o que quer ouve o que não quer!




Algumas pessoas falam mal dos outros asperamente, mesmo sabendo que vão ouvir coisas piores.

Todos nós podemos e temos o direito de expor nossa opiniões. O que não pode e julgar as pessoas pelos seus defeitos físicos, ou expor alguém ao ridículo, É disso que alguns esquece e ultrapassam os Limites da Liberdade de Expressão e passam a Difamar seus desafetos.

Difamação é um termo jurídico que consiste em atribuir alguém fato determinado ofensivo a sua reputação e sua honra.

O Cap. V do Título I da Parte Especial do Código Penal Brasileiro trata “Dos Crimes Contra a Honra” . O conceito de honra , abrange tanto aspectos objetivos , como subjetivos , de maneira que , aqueles representariam o que terceiros pensam a respeito do sujeito – sua reputação – , enquanto estes representariam o juízo que o sujeito faz de si mesmo – seu amor-próprio – . Na definição de Victor Eduardo Gonçalves a honra “é o conjunto de atributos morais , físicos e intelectuais de uma pessoa , que a tornam merecedora de apreço no convívio social e que promovem a sua auto-estima” .

O vereador Eduardo Sá que vem sofrendo injúrias desde que começou o seu mandato.
Sob o pretexto da Liberdade de Expressão algumas pessoas invadiram sua vida pessoal, expuseram uma situação difícil ao qual a empresa de esposa passava. Na tentativa de denegrir a imagem do vereador, atingiram sua família e colheram o depoimento de falso pastor para fundamentar as denúncias levianas contra o vereador.

Textos com termos pejorativos como “pateta” pessoas que vão as redes sociais e utilizam termos como “desequilibrado”, “louco”, e dizem que isso é Liberdade de Expressão.
Todos somos conhecedores a terceira lei de Newton : “Toda ação provoca uma reação de igual ou maior intensidade, mesma direção e em sentido contrário”.

O vereador Eduardo Sá  suportou por 7 meses os ataques vorazes feitos a ele, a família dele e até ao pastor da igreja em que o vereador congrega. Até que no calor dos fatos, o vereador reagiu e teve uma atitude que não é dele, que não faz parte de sua rotina ou de seus ideais e acabou discutindo com uma das pessoas que o atacam diuturnamente nas redes sociais usando a desculpa de que está apenas exercendo sua Liberdade de Expressão.

Atacar a honra das pessoas, expor sua vida pessoal, apelidar, ressaltar seus defeitos, isso não é Liberdade de Expressão, isso não é crítica. É falta de senso, é falta de ética.

São tão covardes que já tentaram denegrir a imagem de um vereador falando de um ente querido já falecido. Isso é imoral.

Tem um vereador que é uma pessoa que eu admiro muito e tenho o maior respeito, que  já teria dado um soco em alguém mandado dormindo pro Socorrão. E você o que faria?

Não estou defendendo ou justificando o ato do vereador Eduardo Sá, ele errou, também não estou fazendo apologia a violência, mas se um soco é tido como ato violento, algumas palavras e termos também ofendem, também agridem tanto ou mais até que um soco e não trazem contribuição alguma para o debate político ou para o município. Não resolve o problema da Segurança Pública, não resolvem os problemas da educação e muito menos os da saúde e é disso que o povo precisa. São esses os temas que realmente precisam ser debatidos a exaustão.



Respeito é bom e todo mundo gosta.

Mesmo na vida pública, as pessoas merecem respeito e tem direito a sua privacidade pessoal. Ninguém é saco de pancada pra aguentar quieto e calado a falta de respeito e ataques a sua família.

Algumas pessoas se julgam no direito de ir a Blogs e redes sociais e taxar seus desafetos com termos ofensivos como: gordo, jumentinho, pateta, vigarista e se acham merecedores de aplausos e elogios por isso.

Engraçado que as pessoas que mais atacam, difamam, desrespeitam, são as que mais pedem respeito, e a preservação de sua integridade física e de suas famílias. Faz-me rir.


Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário