Pages

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

Servidor Público Critica Último Programa de Rádio do SINDCHAP




Tenho tomado uma postura diferente das de muitos e tenho sido criticada e aplaudida por isso. Mas nem um e nem outro me motiva, o que me motiva é querer uma Chapadinha melhor para todos nós e pra ontem afinal já são 12 anos de espera!


Ontem no programa do SINDCHAP (Sindicato dos Servidores e Servidoras Públicas de Chapadinha) aconteceu algo que discordei ainda durante o programa, em minha opinião o Sindicato tem sim que se defender e argumentar contra críticas direcionadas a entidade e seus representantes, mas isso pode ser feito sem precisar denegrir a imagem de quem criticou.


Não estamos aqui para atacar a integridade física ou moral de quem quer que seja. Tivemos embate com vereadores no pleito passado, e sempre soubemos separar a pessoa do parlamentar.


Todos os 15 vereadores estão sob julgamento da população e em minha opinião devemos julgar suas ações enquanto vereadores, e não sua vida pessoal.


O SINDCHAP tomou à postura a correta ao tentar estabelecer o diálogo com a nova gestão, apoio, pois se a Prefeita Ducilene Pontes fechar as portas da Prefeitura para o SINDCHAP os servidores públicos é que serão penalizados, embora eu tenha certeza que a “competência administrativa” da excelentíssima Prefeita não permitirá que isso aconteça.


Eu não ficar na praça dando milho aos pombos.


Recebi hoje um texto de um Servidor Público e ouvinte do Programa que não identificarei porque o mesmo teme retaliações, não do Sindicato, mas de outros setores.

Vou reproduzir o texto, mas quero afirmar que o Sindicato é íntegro e sou testemunha das lutas travadas pela sua diretoria em prol dos servidores públicos a que aquela entidade representa. 


LEIA:


Ouvi o programa “dedicado aos servidores públicos municipal”, neste domingo na rádio cultura FM e o que pude perceber foi uma verdadeira lavanderia política. 


Digo isso pelo fato de o espaço ao invés de informar o servidor quanto aos seus direitos e deveres e ações do sindicato, utilizaram-se deste meio de comunicação em massa e da credibilidade que tal programa adquiriu em meio à categoria para expressar as convicções partidárias de alguns “representantes” deste sindicato. 


Gostaria de dizer que os senhores não representam a opinião política dos associados em sua totalidade e que caso queiram demonstrar suas convicções partidárias, o fação sem utilizarem-se da função de representantes dos servidores públicos, pois esta categoria não deve ser utilizada como massa de manobra em tais divergências partidárias, pessoais que visem expor ao ridículo e de forma caluniosa as pessoas.


Quando o então vereador critica a postura do sindicato, é notório que o mesmo faz referencia a atual diretoria e não aos servidores que o compõem. Toda e qualquer gestão independente do segmento social é passiva de críticas sejam elas provenientes dos seus erros, acertos ou da magnitude e representatividade de suas ações, como já dizia Raul Seixas “Eu prefiro ser, essa metamorfose ambulante a ter aquela velha opinião formada sobre tudo”... 



 O vereador levou a público os recursos destinados à secretaria municipal de educação e consequentemente a comodidade do sindicato que até então não tinha “ciência” e não havia informado os servidores sobre a existência de tal recurso.


Creio que tal polêmica foi criada para desviar o foco da aliança política firmada no período eleitoral por alguns integrantes da comissão deste sindicato que hoje se revela em prol da atual administração que como se esperava veio cobra tal fidelidade.



Quero ressaltar a importância da oposição. O município precisa de opositores fortes e o governo municipal se beneficia de adversários firmes, que apontam erros e mostram outros caminhos, só assim poderemos ter a certeza que estará sendo oferecido o melhor do poder público à sociedade chapadinhense.


Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário