Pages

terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

Mas afinal de contas, o que está acontecendo com os doutores de Chapadinha?






Chapadinha mais do que nunca vive um pé de guerra e o pior entre aqueles que fazem parte de um grupo que venceu as eleições e que hoje ocupa a tão sonhada prefeitura municipal.


A paixão política está transformando doutores em bárbaros que se digladiam e se utilizam toda gama de textos com adjetivos que visam apenas denegrir seus oponentes e defender um governo de todos aqueles que ousarem questionar a tal da Competência Administrativa.


Sempre digo: A César o que é de César.


Há vereadores eleitos, (eleitos, quer dizer que o povo deu legitimidade a eles) que estão defendendo e comprando a briga dos professores de Chapadinha.


Quantas e quantas vezes nós sindicalistas fomos a Câmara em busca de apoio e não o tivemos. 
Agora que existem vereadores defendendo os professores, vereadores que estão brigando, cobrando por um abono, redução de carga horária e valorização salarial eles são severamente criticados. Tem sua vida pessoal invadida em nome da defesa da Competência Administrativa.


O vereador Eduardo Sá foi severamente criticado devido às cobranças que tem feito ao governo, teve sua vida pessoal exposta de forma leviana em blogs e em redes sociais, mas eu não concordo com isso! EU NÃO CONCORDO!


Que sejam feitas críticas à postura de parlamentar PONTO.


O vereador utilizou a tribuna para dizer que os professores tem direito há um abono e tem mesmo.

Vereador Eduardo Sá

O vereador disse que os professores tem direito a redução de carga horária e é verdade, disse também  que 60% dos recursos do FUNDEB é para pagamentos de professores, tá certo.

E porque criticá-lo então?


O que o vereador está cobrando e reivindicando são os nossos direitos. Os direitos dos professores e o discurso do vereador Eduardo Braga que foi muito aplaudido, também foi em defesa dos direitos dos funcionários públicos.


E antes que alguém distorça minhas palavras eu digo já tive vários embates com o vereador, mas se hoje ele levantar a bandeira da luta sindical, tem meu apoio.


Porque é uma luta digna. A partir do momento que sua postura mudar em relação à luta pelos direitos do povo aí eu faço uso das palavras do vereador Eduardo Braga: “O pau que dá em Chico vai dar em seu Francisco também”.


Porque são os direitos de mais de 1.200 funcionários que estão em jogo e nesse momento não é uma briga pessoal que interessa, mas sim o bem de funcionários públicos do nosso município.


Vereador não é pra ir pra tribuna dizer que defende governo e fazer acusações pessoais uns aos outros, vereador é pra defender o povo! 


Se os “Eduardos” estão incomodando e ganhando a simpatia à culpada não sou eu, mas um governo que tem se mostrado intransigente, tanto que segundo o vereador Murici tomou a decisão de mudar a data de pagamento para o dia 30 sem antes chamar os sindicatos pra conversar.


Não há um atraso legal, mas há um atraso moral e só quem é funcionário público e sabe onde o sapato aperta é que sentirá o peso de 10 dias de juros sobre um salário que já não é igual ao da prefeita que teve um aumento de 100%. Se 10 dias de juros não fazem falta para a prefeita que teve seu salário reajustado em 100% mas e  pra quem só recebeu só 7% de aumento?


O funcionário perderá muito mais do que 7% de seu salário com essa mudança de datas do dia 20 para o dia 30.


Não é justo que o trabalhador pague mais essa conta!


Enquanto alguns vereadores calam diante a perseguições que alguns professores vêm sofrendo e eu digo perseguições no plural porque não fui só eu que sofri já nesse governo com isso, enquanto vereadores da base governista vão a tribuna pra dizer que vão defender o governo Belezinha eu me pergunto:


É assim que se pretende defender o atual governo? Criticando quem defende os interesses do povo?

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário