Pages

terça-feira, 13 de novembro de 2012

VIDA DE PROFESSOR

Escola e família trabalhando juntos! Se cada um fizer a sua parte, o sucesso será garantido!

Seria bom se fosse assim pelas escolas Brasil a fora. Mas o que se vê é que as escolas tem se tornado algo mais parecido com uma ilha, isolada da família, dos órgãos governamentais e da própria comunidade onde está inserida.

É necessário que se crie urgentemente pontes e meios para integrar a escola, a família e a comunidade.

O professor lida solitário com os problemas em sala de aula, o diretor com os problemas burocráticos da escola, o supervisor se preocupa com o final do ano letivo e em cobrar os diários de classe e os pais se preocupam com dever de casa dos filhos.

Na escola pública os problemas começam no primeiro dia de aula e se estendem até o último e vão desde recursos escassos até a falta de participação da família .

O professor é o único profissional que tira dinheiro do próprio do bolso para comprar material de sala de aula, material didático para os alunos, festinhas da escola e por aí vai.

A Secretaria de Educação diz que os pais recebem bolsa família para a compra de material didático dos filhos, os pais dizem que mal da pra comprar alimentação com esse dinheiro e algumas escolas por receberem o PDDE (Programa Dinheiro Direto na Escola) que a meu ver é só um complemento de recursos, deixa de receber a ajuda financeira financeira do município para suprir as necessidades mais básicas da escola.

É preciso que governo, família, comunidade e escola repensem a maneira de ensinar e educar, o valor de um bom professor e que trabalhem juntas cada uma fazendo sua parte, pois só assim teremos uma educação de qualidade.


Comentário retirado do facebook:

Escola Amelia Almeida: Ninguém nega o valor da educação e que um BOM PROFESSOR é IMPRESCINDÍVEL ! E ainda que as famílias desejem bons professores para seus filhos, poucos pais desejam que seus filhos sejam professores. “Nem herói, nem culpado: professor tem que ser valorizado!”


No Japão, o único profissional que não precisa se curvar diante do imperador é o professor, pois segundo os japoneses, numa terra que não há professores não podem haver imperadores. 

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário