Pages

segunda-feira, 5 de março de 2012

A oligarquia da minhoca


É absolutamente incrível as realizações de fim de governo da atual administração. Durante três anos e meio, tudo o que se viu foram hospitais abandonados, ambulâncias sucateadas, ruas em estado lastimável a ponto de parecer que estávamos dando uma volta na lua.


Nos derradeiros meses de uma administração completamente omissa para os problemas da população, começam a aparecer as obras com o único intuito de uma tentativa de reeleição.


Um governo responsável deve trabalhar durante os quatro anos de mandato para o qual foi eleito, sendo ele representativo ou não da maioria da população. ( No caso de Chapadinha, um governo não representativo, pois não foi empossado pela vontade do povo, e sim vontade de um tribunal). Esse súbito importar-se com a população explica-se pela proximidade eleitoral. Ora, então não estão administrando uma cidade, mas apenas fazendo campanha política para permanecerem no poder e esconder-se por mais quatro anos.


Durante toda a administração da sra. Danúbia, ocorreram fatos alarmantes. Perseguições a funcionários que discordassem da sua conduta, especialmente nas áreas da Saúde e Educação; Hospitais que transformaram-se apenas em casa de passagem para São Luís ou Teresina; Confisco da Insalubridade e adicionais noturno dos servidores, dentre outros.


Faz-se política em Chapadinha acreditando-se que a população seja muito tola... A secretária de saúde, Dra. Coutinho vai à rádio dizer que o dinheiro recebido pela sua pasta é insuficiente e por isso, o estado lastimável dos hospitais e postos de saúde. Relatou que a cidade possuía 50 médicos e que sua secretaria recebia apenas 900mil dos quais 50% era para pagamento de funcionários. Tanta asneira demora apenas um click no computador para ser desmentida. Pelo portal da saúde (www.fns.saude.gov.br), verifica-se que a Secretaria de Saúde de Chapadinha recebe em média R$1.600.000,00 por mês. Foi pedido a relação dos 50 médicos e a sra. Secretária calou-se.


Trocam-se os diretores de hospitais como se o problema fosse esse... Nesses meses, aparecerão médicos, remédios e até ambulâncias voltarão a funcionar, mas a pergunta que fica é: Como não houve aumento no repasse para o município, o que explica ter-se condição para tudo isso agora às vésperas da eleição já que a Secretária havia relatado que a verba era insuficiente até para os mínimos procedimentos??? Muito estranho... Tamanho milagre é digno dos contos bíblicos.


Mas não precisa estar muito inteirado com a informática para perceber tais mentiras, basta conhecer nossos hospitais, ou se você tiver muito azar e precisar de um deles, sentirá na pele a nossa dura realidade. O clima é de insegurança geral, pois em caso de urgência, todos estamos sujeitos a um péssimo atendimento e à impossibilidade de transporte para outros municípios dado ao estado lastimável das ambulâncias e a inacessibilidade a elas.


Nossa gestora explica que o caos é normal e que existem municípios em condição pior. Que comparação pífia... Devemos nos comparar com os bons exemplos administrativos e não com os piores. Parece-me com aquela situação em que o assaltante é pego com o produto do roubo e defende-se dizendo que é melhor roubar do que estar matando...


Não existe a mínima transparência no governo. Ninguém sabe onde é gasto o dinheiro público (nosso dinheiro). Tudo é feito às escuras e na calada da noite. A prefeitura para disfarçar a total inoperância vale-se de artifícios maquiavélicos. Já que não existem obras públicas, apropriam-se de obras privadas, como a instalação da fábrica SUZANO, a chegado de supermercados , dentre eles, o MATHEUS. Ambos investimentos privados no qual não existe participação política, mas apenas uma viabilidade econômica dessas empresas para obtenção de lucro.


Chapadinha merece o asfalto que chega, as ambulâncias que voltarão a funcionar, hospitais aparelhados e médicos em quantidade suficiente. Merece tudo isso e muito mais... Mas merece durante todos os quatro anos de uma administração e não somente no derradeiro suspiro de uma administração adoecida pela corrupção e desumanidade.


E Chapadinha merece além de tudo, o final desse mandato perverso e o fim desse projeto oligárquico (A oligarquia de uma minhoca com sonhos delirantes de se tornar Serpente) que está se instalando na cidade. Boa sorte aos que virão e que sejam bem intencionados.


Dr. Ernani Wilson Maia

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário