Pages

segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

Agora fui eu quem precisou do HAPA

Pensa que porque eu sou encrenqueira fui bem atendida pelo médico? Leia e veja o que aconteceu:

Pelo nosso Código Penal, Código Civil e pelo Código da Ética Médica, é vedado ao médico deixar de atender em setores de urgência e emergência, quando for de sua obrigação fazê-lo, colocando em risco a vida dos pacientes.

Esta e a obrigação maior da profissão médica e, sem discussão, através dos tempos, o respeito pela vida de outra pessoa. Dai o porque de devermos ser sempre contra a greve na emergência e por extensão à pena de morte e à tortura.

Precisei recorrer ao HAPA (Hospital Antônio Pontes de Aguiar) tenho um problema sério de gastrite nervosa, e quando as dores são quase insuportáveis, é para lá que não só eu, mas várias pessoas recorrem em busca de socorro.

Ao chegar ao HAPA um técnico em enfermagem me atendeu prontamente, pediu que a atendente fizesse minha ficha e me conduziu a sala de emergência, onde um rapaz que havia deslocado o maxilar aguardava transferência para São Luís.

O técnico em enfermagem disse que o médico estava no repouso, pegou minha ficha e levou ao médico, Dr. Fernando Couto e logo depois, voltou e perguntou se eu podia tomar dipirona ou buscopan, respondi que sim, pois já havia tomado esse medicamento algumas vezes, então ele retornou até o médico e voltou trazendo a prescrição médica em minha ficha e assim recebi uma injeção de dipirona na veia sem que o médico tivesse tido qualquer tipo de contato comigo.

Enquanto eu aguardava a medicação fazer efeito chegou uma mulher acompanhada de sua mãe e esposo, chorando de dor, seu marido pedia ao técnico que chamasse o médico mas o que ele ouviu foi que: “Eu acabei de chama-lo para que ele viesse atender essa moça e ele não veio”.

O rapaz insistiu, então o Técnico tornou a ir ao tal do repouso e voltou e fez a seguinte pregunta ao rapaz: “Ela pode tomar dipirona ou buscopan?”

E ouviu a seguinte resposta:

“Eu não sei. O médico é quem tem que saber, vá chamar o médico logo moço.”

Lembram-se do rapaz que havia deslocado o maxilar e aguardava para ser transferido? O senhor José Carlos de França resolveu o problema, impedindo que o rapaz fizesse uma viagem desnecessária.

Um médico que prescreve medicação e transferências sem ver o paciente, e repouso tão sagrado e inviolável é esse? Como ele pode repousar enquanto pessoas choram e pedem por atendimento? Onde está a humanidade e a ética desse médico?

Dr. Fernando Couto
Agradeço ao técnico em enfermagem e aos profissionais que se esforçaram para me atender e aliviar minhas dores e quero me retratar com os ouvintes do Programa a Hora e a vez do Servidor Público Municipal que vai ao ar aos domingos de 9 às 10 da manhã, eu disse que qualquer hora alguém chegaria ao hospital e o médico colocaria a mãos em nossa testa e diria:

“Sai dor, desse corpo que não te pertence!”

Mas do jeito que aconteceu, é o técnico de enfermagem que vai acabar fazendo isso.

Finalmente, podemos tirar algumas conclusões sobre a ética e a responsabilidade médica na emergência:

Aqueles médicos que trabalham no setor têm a obrigação de dar o melhor de sua atenção técnica e ética a todos os pacientes que procuram esse setor. E a instituição que o mantém tem obrigação de fornecer a ele direta ou indiretamente uma educação médica continuada, que possa manter sua qualidade no atendimento, exigindo das organizações mantenedoras que forneçam os recursos; que eles sejam correspondentes às necessidades, mantendo em todas as áreas sistemas de controle de qualidade, usando, se for necessário, os órgãos fiscalizadores das profissões, não se esquecendo de lançar mão também da justiça comum.

Comente com o Facebook:

4 comentários:

  1. Amiga JANE, a saúde de Chapadinha esta assim a muito tempo, não é só para você e sim a todos os chapadinhenses, quer quem seja, você não é encrenqueira e sim esclarece a população sobre as verdadeiras situações municipais, Ok!
    Att. Axixá.

    ResponderExcluir
  2. A verdade minha cara Prof(a) Jane é que a saude de nosso municipio, estar muito mal!!! Sei que nao é apenas um problema de Chapadinha mas de todo país, porém devemos reclamar e exigir nossos diretos afinal somos noís que pagamos os salarios maravilhosos desses médicos incompetentes e irresponsaveis.

    ResponderExcluir
  3. Passou do momento de dar um basta nesta situação. Chapadinha tem que se mobilizar de verdade e sem medo, pois ambulância com pneus carecas, sujas, danificadas, hospital com condições inadequadas, Raio X duas vezes por semana, credo. Isto é um absurdo, médico atendendo de chinelo, enfermeiros (idem). HCC - só atende a criança se estiver com FEBRE, isto não é condição minha gente e Secretária de Saúde que aqui nem tem.

    ResponderExcluir
  4. ANONIMO
    É VERDADE A SAÚDE DE CHAPADINHA ESTA DE MAU A PIOR. É O MEDICO QUE NÃO QUER ATENDER E OUTROS QUE NÃO ATENDE POR FALTA DE PAGAMENTO. POR EX: OS ORTOPEDISTAS TRÊS MESES QUE NÃO RECEBEM SEUS SALARIOS SEGUNDO ELE MESMO MI CONTOU QUANDO ESTIVE NO HAPA.

    ResponderExcluir