Pages

terça-feira, 22 de novembro de 2011

Braço de Ferro

Antes de ir para a guerra um soldado enfrenta treinamento duro, difícil, longo e se prepara para receber qualquer tipo de ataque vindo de seus inimigos, mas não há treinamento que o prepare para o ataque daqueles a quem ele luta para defender.

Enedilson Santos é um guerreiro e tem lutado bravamente para defender a toda uma categoria e pela garantia de direitos básicos como saúde educação.

Fala e escreve a verdade sem medo.

As acusações que lhe são imputadas por esse governo são no mínimo hipócritas!

Há aproximadamente quatro meses o Professor Enedilson tem dado expediente no Sindchap ou vocês acham que nossos gestores não sabiam disso?

A lei deles diz: blá, blá, blá...

Sabe quando uma lei é blá, blá blá?

Quando ela só funciona para um lado!

Eu conheço pessoas que há três anos não pisam em uma sala de aula e recebem seus vencimentos em dia, com todos os incentivos e alguns até com gratificações...

Engraçado, será que eles ainda não deram por falta dessas pessoas?

Mas falarei melhor disso em outra postagem.

Ouvi hoje duas pessoas dizerem:

“Quem ele pensa que é?”

“Tá aí bem feito. Quem tem teto de vidro não atira pedras.”

E o triste, é que são professores!

Doeu-me tanto ouvir isso, me sentei e segurei as lágrimas, deu vontade de jogar as armas no chão, me entregar e desistir.

Você já ouviu um médico denegrir a imagem de outro médico, mesmo que esse outro médico tenha cometido um erro que tenha levado alguém a morte?

Você já ouviu algum advogado atacar outro advogado mesmo que o outro tenha cometido um erro que levou um inocente para a cadeia?

Um guarda municipal falar mal de outro?

Mas aposto que você já ouviu um professor, ou melhor, vários professores falarem falar mal uns dos outro.

Não é o que a Gestora ou a Secretária de educação em seus discursos fantasiosos dizem que podem fazer com que um professor perca a batalha e sim, o que aqueles por quem ele luta dizem.

Somos educadores, formadores de opinião...

Queremos ensinar nossos alunos o respeito mútuo, o trabalho em equipe, a união, o companheirismo, no entanto, não sabemos trabalhar em equipe e não defendemos e nem protegemos um colega quando ele é acusado injustamente, principalmente quando é de nossa categoria ( de professores).

Liguei para o Enedilson e disse que estava triste e com vontade de desistir de tudo. O que ele me disse foi:

“Eu sou diferente: Quanto mais me atacam mais eu tenho vontade de lutar!”

E aconteça o que acontecer eu estarei do lado do PROFESSOR que conquistou meu respeito e admiração,
Enedilson Santos.


       “Quando defendemos os nossos amigos, justificamos a nossa amizade.”
                                                                                  Marquês de Maricá

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário