Pages

terça-feira, 18 de outubro de 2011

Bacelar: Professores não querem trabalhar

O deputado Magno Bacelar (PV) voltou a aprontar das suas, nesta terça-feira (18).
Ao defender a aprovação de um projeto de lei que estatiza a Fundação José Sarney, o parlamentar exaltava as qualidade do ex-presidente da República e atual presidente do Senado, quando foi vaiado por alguns professores que assistiam à sessão da galeria.

Bacelar não perdoou. Chamou os professores de “mal-educados” e disse que os que estavam é porque “não querem trabalhar”.

“Para nós, maranhenses, é um orgulho ter Sarney, que já foi presidente da República, o presidente de todos nós, dos brasileiros e das brasileiras [nesse momento, começam as vaias]. O presidente dos mal-educados professores, que devem respeitar a tribuna, aqueles professores que não querem trabalhar”, declarou.

O presidente da Casa, deputado Arnaldo Melo (PMDB), interveio e pediu silêncio aos professores. Marcelo Tavares (PSB) tentou aproveitar-se da situação e pediu que Magno Bacelar retirasse o que considerou “ofensas” à categoria.

Ninguém deu bola.

“Senhor Presidente, é claro que é uma organização orquestrada pela Oposição. Acho que não se resolvem as coisas dessa forma, mas discutindo. É por isso exatamente que não há democracia sem Parlamento livre. Deputado Milhomem, não há democracia sem o Parlamento livre. Estarei sempre aqui como parlamentar bem votado pelo povo do Maranhão para defender aquilo que é justo”, disse, lembrando citação do próprio Sarney, estampada em plenário.

Em tempo: os professores estavam na AL para acompanhar a votação do PL que trata dos reajustes da classe.

Públicado por:
http://gilbertoleda.com.br/2011/10/18/bacelar-diz-que-professores-nao-querem-trabalhar/

Comente com o Facebook:

Um comentário:

  1. Os Chapadinenses que frequentam à Assembleia Legislativa do Maranhão se sentem envergonhados com as atidudes desse ...

    ResponderExcluir